Charme de Menina

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Humildade é o que vale

14:42 0
Humildade é o que vale
Talvez a forma que eu vou abordar isso aqui, soe estranho, nsentido de estar "julgando" as pessoas que têm condições melhores, mas essa não é a visão que eu quero passar. Enfim, resolvi fazer esse texto por causa da foto que tirei hoje, e me deu vontade de escrever baseado nela inclusive, se quiserem tento fazer mais posts assim. 
Nunca fui filhinha de papai digo assim, de não ter frescura com comida, de fazer birra por querer e não poder ter algo naquele momento, e sempre fui muito elogiada na família por isso, em compensação aos meus outros primos.
Desde os meus 5 anos sempre morei em casas de aluguéis, casas consideravelmente, boas. Ou seja, que atendia nossas necessidades no momento. O tempo foi passando, nós fomos para outras casas alugadas, até que surgiu a oportunidade de comprar um terreno no interior, e confesso para vocês que eu não gostei nada da ideia, mas como era o único meio viável naquele momento, e eu não tinha direito de exigir nada por ter somente 11 anos na época, não tive escolha.
Nos primeiros meses que viemos pra cá, como não tínhamos lugar melhor para ficar, como meu pai trabalha com funilaria e pintura ( acho que é a primeira vez comentando sobre isso por aqui) ele alugou um salão que tinha um espaço pequeno sobrando, nós fizemos uma espécie de quartinho, só pra não dormir no meio do nada, lá dentro, e enquanto isso nossa casa estava sendo construída no terreno. Mas chegou um tempo que o lucro dos carros arrumados não eram tanto, o que acabou fazendo com que a reforma parasse, por falta do dinheiro cobrado.
Porém, não dá pra viver pra sempre numa oficina pequena, né? Então já que a casa já estava coberta e com laje, só faltavam retoques simples como reboque, massa corrida, essas coisas, nós resolvemos nos mudar pra ela, já.
E aqui ainda estamos nós, a casa ainda continua do mesmo jeitinho, pois nós decidimos pagar outras coisas, enquanto a casa não é de grande prioridade.
O que eu quero dizer com isso é que, você não precisa de ter luxo pra ser uma pessoa feliz, lógico que, ter condições é maravilhoso, mas quando você batalha para merece-las. É igual uma frase que vi esses dias. " uma pessoa que é legal com você, mas não é legal com o garçom, não é uma pessoa legal."
Ou seja, se você tem humildade, você é merecedor das boas condições, agora as pessoas que se exaltam por ter dinheiro, uma casa boa, mas como a frase acima diz, não fala com o garçom, não são tão merecedoras dessas coisas, mas todos merecem ser feliz!
 Espero que tenham entendido o propósito desse texto.

Na foto estou com minha cachorrinha Rubi, e embora o fundo esteja desfocado, dá pra perceber a casa simples.


quinta-feira, 10 de maio de 2018

Fiz uma tatuagem e me arrependi?!

13:00 0
Fiz uma tatuagem e me arrependi?!
Bom, desde o final do ano eu venho falando que eu tinha o sonho de fazer uma tatuagem, porque sempre fui muito apegada com meus avós e blá blá blá. Sei que esse assunto já deveria ter sido falado a um tempo aqui no blog, mas como eu expliquei, estou passando por uma fase complicada dentro de casa, e não tinha cabeça pra isso.  
Enfim, vamos falar da tatuagem! Moro num lugar que atualmente não tem muitos recursos por ser cidade pequena do interior, então, era difícil eu conhecer vários tatuadores e analisar quem que faz um bom serviço ou não. 
Foi aí que... Uma amiga da minha mãe indicou um tatuador que já tinha feito várias tatuagens nela, e dizia ser de confiança, vi as tatuagens e falei, "é, parece ser um cara bom, vou ver o preço e dependendo faço."  
Lembrando que: não estou aqui para denegrir a imagem de ninguém, apenas estou comentando o que aconteceu COMIGO. 
Consegui o telefone do cara, fiz um orçamento básico, e ele disse que como era uma coisa básica, eu poderia ir sem marcar horário que ele arrumava um tempo para me atender. 
Passaram - se uns dias e resolvi ir sem avisar, cheguei lá, e justamente nesse dia ele estava cuidando da filha dele, pois a esposa tinha saído, mas foi um rapaz super bacana, colocou um desenho pra filha assistir e foi conversar comigo. E foi aí que perguntou... "Tem coragem de fazer agora?" Mas gente!! Juro pra vocês que eu me tremi todinha, sou uma pessoa que passa mal com reações inesperadas de outras pessoas, no impulso falei "opa, vamos" mas por dentro eu tava tipo "jesus me segura, que medo" ele foi super gentil, animado, engraçado, uma ótima pessoa, explicou sobre os lugares que mais doia, sobre os riscos pós tatuagem, que aliás vai estar num outro post para incrementar esse aqui.  
Ele fez varios decalques até eu decidir onde eu queria, a fonte, sugeriu até a idéia da flor. Colocou todos os anestésicos possíveis que tinha lá, e começou. A dor que eu senti, foi como se tivesse tirando sangue para exames, sabe? Você sente a agulha na pele, mas não é uma coisa insuportável também. Durou em média 30 minutos para fazer, e ele se surpreendeu, disse que eu fui a pessoa que menos reclamou de dor, fez drama ou chorou, e até uma frase que ele me falou, chama minha atenção até hoje, e pude perceber que era verdade. 
“quando você faz uma tatuagem, você acaba se tornando uma pessoa mais forte, aprende a superar várias fases da vida, e aprende várias lições”. 
Enfim, agradeci ele, fui muito elogiada pelo motivo da tatuagem, cuidei os 40 dias recomendados certinho, mas passou pouco tempo e começou a desbotar, em alguns lugares saiu a tinta total, eu ia pedir pra ele retocar, mas tenho medo de acontecer a mesma coisa. Tenho o pensamento de que, a minha pele, não aceitou a pigmentação da tinta, não sei se existe isso, mas... Vocês podem me dizer também o que pode ter acontecido? Abaixo vou deixar a foto do primeiro dia, o boomerang que fiz e como está ficando o braço desbotado. Mais uma vez lembrando... Em nenhum momento critiquei o tatuador, e por esse motivo também não vou expor ele aqui. Mas me arrependi POR PARTES, por ter sido a primeira tatuagem, e já ter dado algo errado, não me arrependo pelo significado dela, ou porque não gostei da forma como foi feita jamais!! Só quero conseguir um jeito e arrumar ela, e ta tudo certo. Então o post de hoje foi esse. Até o próximo pessoal, bye. 


primeiro dia feita

não consegui postar o boomerang, mas espero que dê pra vocês verem. Até o próximo post.

sábado, 5 de maio de 2018

Janelas Neutras, Killer e Light ( baseado no livro Ansiedade - Augusto Cury)

13:00 0
Janelas Neutras, Killer e Light ( baseado no livro Ansiedade - Augusto Cury)

Janelas neutras
Correspondem a mais de 90% de todas as áreas da memória. Contêm milhões de informações “neutras”, em tese, sem conteúdo emocional, tais como números, endereços, telefones, informações escolares, dados corriqueiros, conhecimentos profissionais. Todas as informações existenciais registradas no córtex cerebral, desde a aurora da vida fetal até o último fôlego, estão nessas janelas. Devemos então fazer uma pergunta: essas informações acumuladas são apagadas ou substituídas espontaneamente com o tempo? É difícil dizer se são substituídas ou ficam inacessíveis. Como o fenômeno Registro Automático da Memória arquiva milhares de informações por dia, milhões por ano, é factível que uma parte seja necessariamente substituída. O “passado” é reorganizado pelo “presente”, o “fui” pelo “sou”. Mas, muito provavelmente, milhões de dados do passado, organizados eletronicamente nas células do córtex cerebral, ficam arquivados não no centro consciente, que chamo de Memória de Uso Contínuo (MUC), e sim na imensa periferia da memória, que chamo de Memória Existencial (ME). Tenho segurança em dizer isso porque, quando uma pessoa atravessa uma degeneração cerebral, como o mal de Alzheimer, áreas importantes da MUC são desorganizadas ou apagadas. E, ao mesmo tempo que ocorre esse acidente intelectual, liberta-se o acesso a informações antes “quase” inacessíveis, como as da primeira infância, o que leva o paciente a ter recordações e atitudes inerentes a esse período.

Janelas killer
Correspondem a todas as áreas da memória que têm conteúdo emocional angustiante, fóbico, tenso, depressivo, compulsivo. São as janelas traumáticas ou zonas de conflito. Killer, em inglês, significa “assassino”. Assim, como o próprio nome diz, são janelas que assassinam não o corpo, mas o acesso à leitura de inúmeras outras janelas da memória, dificultando ou bloqueando respostas inteligentes em situações estressantes. Quando o gatilho encontra tais janelas – uma janela fóbica, por exemplo –, por mais absurdo que seja o objeto fóbico (um beija-flor ou uma borboleta), o volume de tensão é tão grande que bloqueia o acesso a milhares de janelas, fazendo que o Eu seja prisioneiro dentro de si mesmo, incapaz de dar uma resposta lógica. Por isso, mesmo intelectuais, quando estão sob um ataque de pânico ou outra fobia, ficam irreconhecíveis, têm reação desproporcional, incoerente e ilógica. Janelas killer são janelas que controlam, amordaçam, asfixiam a liderança do Eu. Há vários subtipos de janelas killer, como as janelas do mau humor, ciúme, raiva, pessimismo, impulsividade, alienação, fobias, excesso de autoconfiança e dependência. Algumas janelas não são apenas traumáticas, são estruturais ou “duplo P” e sequestram o Eu do sujeito. Duplo P quer dizer duplo poder: poder de encarcerar o Eu e poder de expandir a própria janela ou a zona de conflito; em outras palavras, o poder de adoecer o ser humano. As janelas killer duplo P são construídas a partir de estímulos intensamente estressantes, como traição, humilhação pública, ataques de pânico, falência financeira. Devemos nos mapear e perguntar quais são as janelas killer mais importantes que furtam nossa tranquilidade, nosso prazer de viver, nossa saúde emocional, nossa criatividade, nosso autocontrole. Devemos fazer incursões com coragem em nossa psique e indagar se temos janelas killer duplo P que amordaçam nosso Eu e asfixiam nossas habilidades emocionais e intelectuais. Todos devemos saber que não é possível deletar as janelas killer, mas é possível reescrevê-las.

Janelas light
Correspondem a todas as áreas de leitura que contêm prazer, serenidade, tranquilidade, generosidade, flexibilidade, sensibilidade, coerência, ponderação, apoio, exemplos saudáveis. As janelas light, como seu significado em inglês (luz, acender) indica, “iluminam” o Eu para o desenvolvimento das funções mais complexas da inteligência: capacidade de pensar antes de reagir, colocar-se no
lugar do outro, resiliência, criatividade, raciocínio complexo, encorajamento, determinação, habilidade de recomeçar, proteger a emoção, gerenciar pensamentos.
Quem gostaria de mais posts assim? Comentem em baixo ou em nossa fã page o que gostaria mais de saber sobre esse livro maravilhoso, ou se querem uma resenha completa!!


domingo, 8 de abril de 2018

Entre as xícaras de um café...

07:34 2
Entre as xícaras de um café...
Aproveitando o tema da postagem coletiva desse mês, já aproveito para conversar sobre tudo em uma postagem só, e por isso mesmo vocês vão precisar de um cafézinho, aliás, já deixa bastante preparado, porque a história é longa, se fosse um filme, não teria final, acabaria com as pipocas feitas também hahaha.
Bom, desde novembro pra cá, ando passando por vários problemas pessoais, e por isso sumi do blog, onde era meu refúgio para fazer desabafo sobre os problemas, mas simplesmente acabei largando de mão.
Meus pais estão passando pelo período de separação, então tenho andado triste, estressada com tudo, e precisei viajar pra esfriar um pouco a cabeça, e aproveitar para ver meus avós enquanto posso porque logo logo vou começar a fazer curso técnico, e são dois anos e meio, acho difícil conseguir ir apenas nos feriados pra lá.
 Enfim, fiquei 1 mês e 3 dias pra lá, e não tinha acesso em computador para estar fazendo postagens, agora que voltei que vou tentar voltar com frequência, afinal, tem tanta coisa pra conversar...
Estou passando por uma crise de ansiedade terrível, tem dias que eu começo a pensar nos problemas e começo a chorar, estou com enjôos frequentes, (não to grávida não hahahahah) tudo por causa dessa maldita ansiedade, então eu estou indo atrás de ajuda, psicólogo, alguma coisa que me tire desse mundo de tristeza que estou vivendo.
Sei que certas coisas dependem de mim, mas estou correndo atrás de tudo que posso, procurar ajuda de um psicólogo já é um bom começo, não acham?
Vocês já passaram, ou estão passando por uma situação parecida com a minha? As crises de ansiedade, tristeza, separação dos pais, algo assim? Como estão lidando com isso? Vou tentar fazer outros posts para abordar esses assuntos.
Então é basicamente isso, pessoal, não vou prolongar muito para não perder assunto de outras postagens futuras, rs. Só peço desculpas pelo sumiço desses últimos meses, vou tentar me aproximar novamente, beijos!

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Um pequeno desabafo... O que precisamos mudar?

04:41 0
Um pequeno desabafo... O que precisamos mudar?
É difícil pra mim consiliar vida pessoal, com blog. Aliás, nunca considerei blog como um "trabalho" eu apenas gosto de compartilhar as coisas que acontecem no meu dia dia, e também trazer um pouco dos meu conhecimentos para vocês.
 E com isso o blog foi crescendo, surgiram parcerias, que eu sei que pra vocês vem como uma grande ajuda para conhecer novos produtos ou apenas saber se um determinado produto que você viu, ou ouviu falar, se é bom.
Então assim, eu terminei a vida de escola, depois de 11 longos anos estudando, e agora vou dar uma pausa até arrumar um curso ou emprego, então gostaria de ficar mais focada no blog, trazer mais conteúdos, enfim! Só preciso da ajuda de vocês, eu não sei se estou trazendo as coisas certas aqui. Talvez vocês gostem apenas de um determinado assunto, e eu misture ele com vários, o que não fique legal, e não agrade vocês, então gostaria de receber apenas uma orientação, para cada vez mais, nosso cantinho crescer, e não cair as visualizações..
 Sei que tenho a maior parcela de culpa nisso, porque nunca consigo postar nem sequer uma vez por semana, mas me faltam ideias, somente isso.
Mas, se eu receber força, e ideias de conteúdos de vocês, eu consigo manter o blog, sim.
Outra coisa que eu quero saber, o layout atual, agrada vocês? Tem que mudar algo? Eu não sei mexer muito em HTML e códigos em geral, e atualmente não trabalho, quando eu trabalhar, vou comprar um layout, um domínio, que se adapte a mim, e aos leitores.
 Futuramente quero trocar o nome do blog também, porque acho  esse nome muito passado já, para uma menina de 18 anos hahahah.
Então é isso gente, hoje foi mais um post de desabafo e questionamentos, mesmo. E espero que possam me ajudar para tornar o blog cada dia melhor. Um beijo, e até o próximo post.

domingo, 31 de dezembro de 2017

Metas 2018 (atualizadas)

00:00 4
Metas 2018 (atualizadas)
Olá pessoal, tudo bem? Espero que sim!
Hoje eu resolvi fazer um post para atualizar as minhas metas de 2017, que infelizmente poucas coisas foram realizadas, esse ano para mim, foi um ano difícil, vou torcer para que 2018 seja diferente hahahah, no meio do ano venho aqui contar se consegui realizar alguma coisa, ou não. Vamos lá?

Metas 2018

  • Fazer tatuagem em homenagem aos meus avós
  • Emagrecer
  • Conseguir um emprego
  • Conseguir fazer um cronograma de postagens
  • viajar bastante
  • Furar tragos
  • Tirar carteira de habilitação
  • Começar a juntar dinheiro pra pagar a faculdade
  • Fazer curso de alongamento de cílios
  • Ir mais a igreja.
Por enquanto as metas são essas, hahahahah. Vou atualizando aqui conforme for tendo mais ideias. Feliz ano novo pessoal, continuem com a gente! ❤❤

sábado, 23 de dezembro de 2017

Então é natal...

12:49 2
Então é natal...
 Há 5 anos, eu não sei o que é "comemorar" o Natal. Essa data tão especial para todos, para mim passou a ser como um dia normal, sabe? Acho que sempre que venho contar sobre vida pessoal, acabo sempre tocando no mesmo foco : FAMÍLIA.
Até meus 12 anos de idade, eu passava todas as viradas de ano, natal, com as pessoas da minha família, em partes, né.
 As vezes, a gente revezava, tinha vez que minha mãe ia passar o natal com a família dela, e eu ia pra casa da família do meu pai, ou as vezes, todo mundo se reunia e fazia churrasco, contava histórias sobre a vida, ria... Essas coisas.
Não estou dizendo que eu ODEIO o natal, eu só queria que as coisas fossem diferentes, e que eu sentisse alegria para comemorar, mesmo estando longe da família.
Chega final do ano, um dia antes eu paro pra refletir sobre isso, e sobre como tudo muda, eu sempre paro pra refletir na música Era uma vez, da Kel Smith, é uma música que assim como retrata minha vida, acredito que acontece a mesma coisa com outras pessoas.
"É que a gente quer crescer e quando cresce quer voltar do início"
. Estava parando pra pensar, a gente reclama tanto, todo ano que passa, a gente fala que foi horrível, é como se não tivesse acontecido nada de bom na nossa vida.
Porém, tem pessoas que gostariam de estar aqui na terra, e não estão, tem pessoas, que gostariam de ter a nossa saúde, nossa alegria diante dos problemas, e não tem, tem pessoas que gostariam de ter um teto, COMIDA, e não tem! Sejamos mais gratos pelo dia de hoje, que a gente saiba agradecer, mediante a um dia ruim, que a gente possa aproveitar as "poucas" coisas boas que acontecem durante cada ano que se vai.
 Não sabemos até onde viveremos, não sabemos quantas coisas estão por vir, ainda. Vamos viver os momentos, por mais difíceis que seja, que a gente agradeça por estar vivos, isso já vale muito.
Hoje resolvi fazer esse desabafo, mas eu acredito que esse natal, vai valer a pena mesmo com todas essas palavras ditas. Se tudo der certo eu trago mais um post amanhã ou segunda pra vocês, o dia oficial do natal. Mas, caso eu não apareça... um ótimo natal, que vocês aproveitem muito, comam muito porque não se pode rejeitar comida, não é mesmo? hahahah. Beijos.