A arte de compartilhar

“... Existem muitas coisas que você só aprenderá, se ensinar às pessoas, muitas coisas que você só irá obter se compartilhar com as pessoas. A não ser que você compartilhe, as suas alegrias tendem a morrer. Um constante compartilhar é necessário para mantê-las fluindo e cheias de vida. Assim, sempre que você experienciar alguma coisa extraordinária, compartilhe isso imediatamente. Compartilhe com seus amigos, seus conhecidos, sua família, compartilhe com todos aqueles que você ama e cuida. E você ficará surpreso: se você compartilhar, aquilo cresce. Compartilhar é alimentar, é cuidar. Quanto mais fragrância for liberada, mais capaz de liberar você se torna. Assim, nunca acumule internamente qualquer experiência, senão ela ficará envelhecida. Ela não apenas morre, ela se torna venenosa para o sistema. Quando uma canção surge no coração, ela tem que ser cantada e quando a energia está pronta para dançar, você tem que dançar. E nunca se sinta tímido. No começo parecerá um pouco embaraçoso, parecerá um pouco pretensioso dizer algo fora do comum. Eles pensarão que você está maluco. Corra esse risco: deixe que eles pensem que você está maluco! Se você conversar com dez pessoas é provável que uma responda. E isto é mais do que suficiente. Nove não ouvirão você; isso é problema deles, não se sinta ofendido. Mas mesmo se eles não o ouvirem, você será beneficiado porque você compartilhou, porque você mostrou a sua compaixão. A palavra compaixão significa exatamente isso: compartilhar – compartilhar a sua paixão. Esse é o significado de compaixão: comunicar a sua paixão, comungar a sua paixão. (...) De dez, é provável que uma responda imediatamente e aquela resposta ajudará você tremendamente. Ela lhe dará mais confiança, ela lhe dará uma profunda certeza de que você está no caminho certo e um sentimento de grande realização por você ter sido de alguma ajuda para alguém.”

Decepção com o final de DDD - Desafio criativo!

Olá! Como ja comentado aqui, eu estava acompanhando a série Drop Dead Diva, caso queiram conhecer, a resenha está aqui Resenha Drop Dead Diva, nos últimos meses eu havia prendido minha atenção nessa série, me dediquei bastante para entender o desfecho e a mais o menos uma semana terminei, e, sinceramente o final me decepcionou. Então.. Aproveitando o tema do desafio criativo de um grupo amorzinho que participo, vim comentar sobre como eu gostaria que acabasse. Uma coisa que me decepcionou muito foi a Stacy (melhor amiga da Jane) ter ficado com o Owen.. Achava tão bonitinho ela com o Fred (primeiro anjo da guarda da Jane) shippava muito eles juntos. Owen foi um cara que nunca gostei, se ele tivesse ficado com a Jane eu acho que parava de assistir! Outra coisa que por mais que fizesse sentido pelo desfecho da série, mas que eu não achei justo foi o Grayson ter morrido e ressucitado no corpo de um ex presidiário...não achei justo, não combinou com ele. A série tem sim um final com sentido, mas acho que deveria ter acontecido mais coisas com o final mais elaborado, como exemplo, poderia mostrar a Jane contando para sua mãe quem ela é realmente, o Parker ter ficado com a Kim, essas coisas. Mas é isso, apenas fiz um debate sobre o que eu achei da série, e vocês? Já assistiram? Gostaram do final ou também imaginaria outras situações? Me contem nos comentários, beijos!

Vamos relaxar?

  Recebi a palavra 'relaxamento' para fazer uma postagem, então resolvi trazer uma citação pronta. Espero que gostem!
 Vamos relaxar? Jogar aquilo tudo que é pesado demais fora? Deixar de lado as dores? Esquecer as críticas que nos ferrem? Abandonar o mau humor, estresse ou qualquer derivado? Dá um chega pra lá no tédio? Aqui onde eu vivo, é sempre assim, a cada canto que observo vejo um sorriso. Ilusão? Você pretende levar a sua vida como? Sempre baseada naquilo que é real e somente assim, sempre? Então eu te pergunto, quantos dias viverás? Eu particularmente necessito das minhas ilusões, sonhos, imaginações por mais que achem impossíveis, inalcançáveis, eu não acredito no impossível. Você não pode simplesmente passar na vida, você precisa vivê-la, usufruí-la, não há nenhuma garantia de que após a morte existe felicidade eterna ou sofrimento ou nada, nada há nenhuma garantia, simplesmente talvez após a morte, pode acabar, nada mais existir. A vida é um milagre fabuloso, ela tem cores, sons, dimensões, ação, tato, você é criador, é criatura, você presencia mudanças, descobre, o que mais de interessante pode haver? Se há, eu ainda não descobri. Não seja ruim consigo mesmo, relaxe, se solte, aproveite, afinal você é um milagre.

Juliana Franco